Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

‘Consequências devastadoras’: organização pede apoio psicológico para pais com bebês prematuros

Instituição sediada na Inglaterra aponta para suporte 'irregular' às famílias e alerta que pessoas nessa situação podem ter maior propensão à depressão pós-parto e ao estresse pós-traumático.

_________________Publicidade_________________

Quando Ceri Roberts viu o filho recém-nascido pela primeira vez, não foi da forma que imaginava.

Seth nasceu nove semanas antes do esperado e só podia ser visto em meio a tubos, fios e uma máscara de oxigênio dentro de uma incubadora.

“Foi uma montanha-russa de emoções”, lembra Ceri, 35 anos, moradora de Bangor, no País de Gales, Reino Unido.

Seth hoje tem seis anos, é saudável e está indo à escola, junto com o irmão Aron, 4 anos, que também nasceu prematuro. O caçula nasceu com 35 semanas, graças à intervenção de especialistas, já que Ceri entrou em trabalho de parto com 27 semanas da gravidez de Aron.

A Bliss, uma organização sediada na Inglaterra e dedicada aos cuidados de bebês nascidos prematuros ou doentes, está se mobilizando para alertar sobre a atenção que famílias como a de Ceri devem ter.

Por BBC

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas