Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Conheça ‘Charlote’, uma porquinha de estimação faz sucesso em Brasília

Mascote ganhou um lar durante pandemia. 'Trouxe mais alegria pra casa', diz dona.

_________________Publicidade_________________

Uma família do Guará, no Distrito Federal, escolheu uma porquinha como animal de estimação. A mascote, adotada durante a pandemia do novo coronavírus, ganhou o nome de “Charlote”.

A empresária Gigliane Silva conta que ter uma porquinha “sempre foi um sonho”. Ela afirma que Charlote “trouxe mais alegria pra casa”.

Segundo veterinários, os mini porcos, como Charlote, são dóceis e podem ser criados dentro de casa, desde que os tutores sigam cuidados especiais (saiba mais abaixo).

Gigliane cria o animal em um apartamento, onde mora com o marido, Sócrates Silva, e os dois filhos do casal. Charlote tem ainda a companhia de Woody, um cachorro de oito anos de idade.

Charlote, porquinha de estimação, com filho de Gigliane Silva, tutora do animal. — Foto: Arquivo pessoal

Charlote, porquinha de estimação, com filho de Gigliane Silva, tutora do animal. — Foto: Arquivo pessoal

‘Celebridade’

Charlote tem sete meses e pesa 12kg. Durante os passeios ao redor do condomínio, ela usa roupinhas e até brinco – o que a fez virar uma “celebridade” entre a vizinhança.

Gigliane conta que a porquinha acorda o casal todo dia de manhã, por volta das 6h, para a primeira refeição. “Ela vai no quarto acordar meu marido”.

Além de acordar cedo, outros hábitos precisaram mudar para cuidar da mascote. Os banhos são diários, e ela recebe mamadeira com leite duas vezes ao dia. “A mamadeira é mais para criar uma relação entre nós e ela”, conta Gigliane.

Já o contato entre Charlote e o cachorro Woody ainda é complicado, segundo a empresária. “Ele é ciumento”, diz. No entanto, a porquinha gosta de deitar ao lado do “irmão”, conforme a família define a dupla.

Charlote, porquinha de estimação de família no Guará, no Distrito Federal, com cãozinho Woody  — Foto: Arquivo pessoal

Charlote, porquinha de estimação de família no Guará, no Distrito Federal, com cãozinho Woody — Foto: Arquivo pessoal

Criação de mini porcos

O médico veterinário Bruno Alvarenga, explica que “a criação dos mini porcos como pets é permitida”.

“Esses são animais muito dóceis, carinhosos e apegados aos seus donos. É uma boa opção para pessoas alérgicas, por possuírem poucos pelos”, diz o especialista.

Charlote, porquinha de estimação, em apartamento onde vive no Guará, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Charlote, porquinha de estimação, em apartamento onde vive no Guará, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Alvarenga explica que os animais precisam de cuidados especiais, principalmente quando são criados dentro de apartamento. Entre os hábitos essenciais, estão a alimentação balanceada e os passeios.

“Se o porquinho ficar obeso ou apresentar alterações em seu casco, pode ter sérios problemas ortopédicos […] e se ele não brincar o suficiente, pode ficar estressado, começar a destruir coisas na casa, e é um animal muito forte”, diz o veterinário.

Conheça a porquinha Charlote, a ilustre mascote de uma família do Guará

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas