Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Confusão em protesto de trabalhadores da Comcap deixa feridos em Florianópolis

Funcionários faziam ato no Centro de Valorização de Resíduos (CVR) quando houve uma confusão e a Guarda Municipal jogou spray de pimenta no grupo.

_________________Publicidade_________________

Os trabalhadores da Autarquia de Melhoramentos da Capital (Comcap) entraram em greve na manhã desta terça-feira (21) em Florianópolis. Após assembleia, os funcionários fizeram um ato e bloquearam a entrada do Centro de Valorização de Resíduos (CVR). Houve uma confusão e a Guarda Municipal jogou spray de pimenta no grupo. Ao menos um guarda e um servidor ficaram feridos.

O protesto ocorre desde o fim da manhã, no bairro Itacorubi, e provoca reflexos no trânsito da SC-404. A Polícia Militar também acompanha a manifestação. Até as 13h, os trabalhadores seguiam no local.

Os funcionários da autarquia são contrários à terceirização da coleta seletiva de lixo na capital. Segundo a categoria, uma decisão judicial proíbe que o serviço seja feito pela empresa privada.

As divergências entre os trabalhadores e a prefeitura começaram quando a prefeitura contratou a empresa Amazon Fort para realizar a retirada dos resíduos no Continente e no Norte da Ilha.

Em nota, a administração municipal informou que a coleta nas duas regiões permanecem com a coleta de resíduos normal mesmo com a deflagração da greve, já que possuem uma empresa privada para o serviço.

Ato deixou feridos durante confusão que ocorreu no bairro Itacorubi em Florianópolis — Foto: Eduarda Dalpont/NSC

Ato deixou feridos durante confusão que ocorreu no bairro Itacorubi em Florianópolis — Foto: Eduarda Dalpont/NSC

Protesto em Florianópolis ocorreu no início da tarde desta terça-feira — Foto: Barbara Barbosa/NSC TV

Protesto em Florianópolis ocorreu no início da tarde desta terça-feira — Foto: Barbara Barbosa/NSC TV

Caminhão foi impedido de entrar por conta do protesto  — Foto: Eduarda Dalpont/ NSC

Caminhão foi impedido de entrar por conta do protesto — Foto: Eduarda Dalpont/ NSC

Ato ocorreu na Comcap na tarde desta terça-feira em Florianópolis — Foto: Reprodução/ NSC TV

Ato ocorreu na Comcap na tarde desta terça-feira em Florianópolis — Foto: Reprodução/ NSC TV

Nota da categoria

“A categoria exige a retirada dos editais que terceirizam as funções da Comcap, o cumprimento da decisão judicial e a saída imediata da Amazon Fort de Florianópolis. Lutamos também em defesa dos nossos postos de trabalho e de todos os direitos do acordo coletivo, conquistados durante décadas com muito sangue e suor.

Não podemos ficar de braços cruzados enquanto Gean destrói nossos postos de trabalho para garantir o lucro dos empresários do lixo”.

Nota da prefeitura

“A Prefeitura de Florianópolis lamenta informar que mais uma vez o sindicato municipal paralisou a coleta de lixo da cidade e a Comcap entrou em greve. Nos últimos 2 anos, foram 13 assembleias, 5 greves e 21 dias paralisados. As regiões do Norte da Ilha e do Continente permanecem com a coleta de resíduos normal, já que possuem uma empresa privada, com um custo de metade do valor que era pago à Comcap. As demais regiões, o município já está trabalhando na contratação de novas equipes. A Procuradoria de Florianópolis também está ingressando na justiça para declarar a ilegalidade da greve, já que não possui nenhuma justificativa legal”.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas