Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Comunidade do judô se revolta com arbitragem em luta de Maria Portela: “Pra que o VAR?”

_________________Publicidade_________________

Medalhista olímpicos e campeões mundiais afirmam que wazari da brasileira foi nítido. Alex Pombo lembra de árbitro: “Já acabou com meu sonho nos Jogos Pan-Americanos”

Não foram só os torcedores brasileiros que ficaram revoltados com a arbitragem na derrota de Maria Portela para a russa Madina Taimazova, nas oitavas de final da categoria até 70kg no judô, na madrugada desta quarta-feira, pelas Olimpíadas de Tóquio 2020. Diversas personalidades do judô se manifestaram em apoio à brasileira e criticando a arbitragem do mexicano Everardo Garcia, que não pontuou uma queda a favor de Portela durante o ponto de ouro e, posteriormente, a eliminou com o terceiro shido (punição) por falta de combatividade.

Lance polêmico na luta de Maria Portela contra Madina Taimazov,a nas oitavas de final do judô nas Olimpíadas de Tóquio 2020 — Foto: Gaspar Nóbrega / COB

Lance polêmico na luta de Maria Portela contra Madina Taimazov,a nas oitavas de final do judô nas Olimpíadas de Tóquio 2020 — Foto: Gaspar Nóbrega / COB

Medalha de bronze nos Jogos de Atenas 2004 e comentarista da TV Globo, Flávio Canto reclamou da revisão em vídeo, que não anotou wazari para a brasileira.

Medalha de prata em Sydney 2000 e de bronze em Pequim 2008, Tiago Camilo disse ao vivo no SporTV, onde atuou como comentarista, que o toque dos ombros e pescoço da russa no tatame configuravam um wazari. Mais tarde, reforçou o sentimento nas redes sociais. “Foi claramente prejudicada. Tanto no golpe não pontuado quanto na decisão do golden score”, escreveu.

Por GE

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas