Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Comunicação entre pacientes internados com Covid-19 e familiares é intensificada no Into

_________________Publicidade_________________

Cerca de 16 mil chamadas de vídeo, áudios e ligações já foram realizadas para familiares de pacientes


Uma das características da pandemia do novo coronavírus em casos de internação, isolamento de pacientes e a impossibilidade de visitas e de acompanhantes, é uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos doentes e familiares em tempos de Covid-19 e um grande desafio para as equipes de saúde. Acreditando que o contato melhora o quadro geral dos pacientes, a direção do INTO em Rio Branco, intensificou a comunicação entre os internados e familiares, por meio de ligações, áudios e chamadas de vídeos através de celulares e tablets.

Em 11 meses de funcionamento da unidade hospitalar, as equipes de psicologia, assistência social e enfermagem realizaram aproximadamente 13 mil ligações, 2.300 áudios e 500 chamadas de vídeo para as famílias dos pacientes internados no INTO.

Mesmo quando o paciente não pode interagir, áudios com mensagens dos familiares e amigos são colocados próximo aos seus ouvidos.

Por orientação das equipes os áudios e as chamadas devem conter mensagens de força, orações, notícias de times de futebol e planos para comemorar a recuperação do paciente com sua alimentação preferida.

O diretor do INTO, médico Osvaldo Leal, acredita que mesmo para os pacientes que estão sedados e intubados o envio de mensagens e áudios pelos familiares são estímulos válidos no processo de recuperação dos pacientes. “Isso cria um ambiente de proximidade, empatia e solidariedade inclusive com a equipe que costuma receber também mensagens de afeto, encorajamento e gratidão”, explica.

Para a psicóloga da unidade hospitalar, Natassia Lopes, é perceptível a recuperação do paciente, com o estímulo cognitivo e positivo para as famílias que se sentem mais próximos de seus familiares.

“A reprodução de áudios e vídeos, bem como realização de ligação por áudio e vídeo chamadas, para pacientes não intubados, são estratégias para o estímulo cognitivo dos pacientes e que têm sido bem acolhida pelas famílias e apresentado bons resultados”, conta.

Zaqueu da Costa Menezes, internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sem intubação, há 20 dias, diz que depois de conversar com a família, se sentiu fortalecido. “Me deu mais vontade de lutar, viver e ter a certeza de que vou sair daqui”, afirma ele.

Os familiares destacam o alívio proporcionado pela comunicação. Maria Lucilene da silva vieira, esposa de Zaqueu, classificou esse trabalho da equipe do INTO como “lindo e humanitária”.

“Eu estava ansiosa em ver meu esposo. Fiquei muito feliz e todos os dias a gente conversa por vídeo chamada e isso é muito importante e estimula muito a ele”, enfatizou a mulher agradecendo ainda pelas informações diárias sobre o estado de saúde do marido. “Os médicos e toda a equipe têm sido anjos e a palavra que eu tenho a dizer é gratidão pelo carinho e atenção que têm tido com meu esposo lá dentro”, pontua.

As irmãs de Zaqueu, Maria das Dores e Marta, contam que os médicos e enfermeiros dão dicas de como conversar com ele. “Falamos sobre coisas boas. Nossa eu me surpreendi com tudo isso porque quando falaram que ele tinha que ir para o INTO, a gente ficou com muito medo mesmo, mas depois da comunicação nós sabemos que está tudo bem. É muito importante sabermos diariamente sobre o avanço dele. Agradecemos de verdade a equipe”, conclui Marta Menezes.

O Instituto Nacional e Traumatologia e Ortopedia do Acre (INTO) é administrada pela Mediall Saúde, empresa contratada pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre).

Ac 24 Horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas