Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Com valores na casa dos R$ 3, Bolívia começa a receber volume de acreanos em busca de gasolina

_________________Publicidade_________________

Com a segunda gasolina mais barata do mundo, de acordo com dados divulgados pelo UOL em outubro, a Bolívia começa a receber acreanos em busca de combustível. O alerta foi feito por um morador da região de fronteira, que prefere não se identificar. Com pesquisas em sites de notícias, percebe-se que a medida se repete em outros estados que fazem fronteira com países latinos.

De acordo com informações da editoria de economia do site mais acessado do país, a gasolina do país que faz fronteira com o Acre possui preço médio de R$ 3,05 e, no mundo inteiro, só perde para a Venezuela, cujo valor médio do litro é R$ 0,22.

Enquanto isso, no Acre, há registros de municípios com valores que ultrapassam R$ 9. Informações vindas do município de Marechal Thaumaturgo dão conta de que o preço do combustível, por lá, está em R$ 9,50. Trata-se do segundo aumento no mês de outubro.

Gladson congela imposto por 90 dias

No final de outubro, o governador Gladson Cameli acompanhou a decisão do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) de congelar por 90 dias o valor do preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF) para impedir um novo aumento nos valores dos combustíveis.

Outros Estados do Brasil também fizeram o mesmo.

Cálculo

O PMPF é calculado conforme as informações enviadas pelos governos de cada estado e é utilizado como valor base para a cobrança do ICMS, o qual corresponderá a um percentual deste PMPF. Ou seja, é em cima do valor do PMPF que os governos estaduais cobram o ICMS.

Entrevistado pela reportagem do ContilNet, o secretário de Fazenda, Romulo Grandidier, explicou que qualquer reajuste no valor dos combustíveis, a partir de agora, será ocasionado e/ou explicado por um aumento na Petrobras ou alta do dólar.

“O PMPF não vai aumentar nos próximos dias e isso significa que qualquer aumento não será responsabilidade do Estado, mas de algum reajuste feito na Petrobras ou alta do dólar”, comentou.

Via – Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas