Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Com mais de 155 mil atendimentos no Estado, fisioterapia reduz complicações em pacientes com Covid-19

_________________Publicidade_________________

Entre agosto de 2020 e março de 2021, o Instituto Nacional de Ortopedia e Traumatologia do Acre (Into-AC), realizou 155.460 procedimentos de fisioterapia nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs),  leitos do Hospital de Campanha e Hospital do Idoso.

O profissional da Fisioterapia acompanha desde a entrada do paciente na enfermaria, até a sua saída, realizando avaliações criteriosas e observando as necessidades do paciente, como a terapia com oxigênio suplementar, avaliações diárias, realizando o posicionamento correto no leito, que visa melhorar a oxigenação e para evitar um possível agravamento pela Covid-19 ao sistema respiratório.

O responsável técnico pela equipe de Fisioterapia do Into-AC, Ismaily Dourado, explica que seja como parte da equipe de atendimento nas UTIs ou trabalhando na recuperação do paciente pós-internação, o fisioterapeuta é um profissional de fundamental importância para o sucesso do tratamento dos pacientes com Covid-19. “Sua atuação contribui para evitar complicações cardiorrespiratórias em indivíduos internados e também para recuperar a capacidade pulmonar e motora de quem já se curou da doença’’, acrescenta Dourado.

Outro tipo de fisioterapia de suma importância quando o paciente chega com um alto nível de gravidade é a terapia por meio da Ventilação Não Invasiva (VNI), um procedimento com ventilador mecânico que utiliza uma máscara pressurizada com oxigênio 100%, que tem como intuito melhorar a troca gasosa, evitando por muitas vezes uma possível intubação orotraqueal.

Além disso, o profissional fisioterapeuta tem o papel primordial de cuidar da parte respiratória e músculoesquelética do paciente, prevenindo possíveis complicações como perda do trofismo muscular devido à permanência no leito e diminuição da capacidade respiratória. Para evitar essas complicações são utilizadas como terapia os exercícios cinesiológicos, exercícios respiratórios, posicionamento correto no leito, para assim restabelecer a funcionalidade do paciente no âmbito hospitalar,  diminuindo o tempo de internação e acelerando seu retorno para casa.

Os pacientes que necessitem são acompanhados mesmo após a alta médica da unidade Foto: Cedida.

O paciente que recebem alta do Into-AC e ainda assim possui sequelas, como cansaço aos esforços, recebe a continuidade do tratamento, que é feito por meio do encaminhamento ao  Centro Especializado em Reabilitação CER III que está promovendo a continuidade do tratamento destes pacientes.

‘’Quero agradecer a Deus e a cada um da equipe médica, pelo cuidado que tiveram comigo. Essa atividade é muito importante e eu venho melhorando muito com a ajuda da equipe daqui do Into’’, relata a paciente Adalzemir de Jesus Silva.

“Trabalhamos com a reabilitação cardiopulmonar do paciente estando ele em oxigênio ou não, e na reabilitação que ocorre após o desmame do oxigênio, assim como a monitorização do paciente, e nos casos críticos fazemos a ventilação não invasiva, então somos responsáveis pela parte respiratória dos pacientes”, explica o fisioterapeuta do Into-AC, Lucas Matias.

Foto: Cedida.
Foto: Cedida.
Foto: Cedida.

Por: SECOM

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas