Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Com 14 povos atingidos, mais de 2,5 mil casos de Covid-19 são registrados em indígenas no Acre

Em um ano de pandemia, 30 indígenas morreram vítimas da doença. Dos casos registrados, maioria está dentro das terras indígenas, com 1.311. Os demais, 1.258, estão espalhados nos municípios acreanos. Dados são da Comissão Pró-Índio do Acre (CPI-AC).

Os casos confirmados do novo coronavírus entre os indígenas chegaram a 2.569 entre os povos do Acre. O número corresponde a um levantamento feito até o dia 1º de abril pela Comissão Pró-Índio do Acre (CPI-AC). Os dados são divulgados semanalmente.

Ao todo, no estado, são 14 povos atingidos com casos de Covid-19 registrados. Em um ano de pandemia, 30 indígenas morreram vítimas da doença. Dos casos registrados, a maioria está dentro das terras indígenas, 1.311. Os demais, 1.258, são registrados nos municípios.

Vera Olinda, coordenadora da Comissão, diz que o monitoramento é feito e colocado no mapa com atualizações semanais. O levantamento é feito com base nos dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), com apoio de colaboradores indígenas nos municípios.

“A pandemia não está controlada, há muitos casos, mas pelas informações e dados que estão disponíveis, a gente percebe que casos graves e mortes entre indígenas diminuíram. A situação da pandemia piorou, está muito grave, pelos dados oficiais percebemos isso. Seguimos o que a ciência recomenda que é muito importante acompanhar, testar e manter todos os protocolos de segurança”, contou.

Vera diz ainda que a campanha de imunização é importante, mas que muitos ainda se recusam a receber as doses da vacina. Ela acrescenta que o uso da medicina tradicional tem sido importante e a disseminação de informações também no combate à doença.

“Por informações de má fé, então, há ai uma guerra de informações e têm muitos indígenas que estão optando por não tomar. Não tem outro remédio para controlar a pandemia que não seja a vacinação de toda a população”, completa.

Ao todo, 30 indígenas morreram de Covid-19 no Acre — Foto: Reprodução

Ao todo, 30 indígenas morreram de Covid-19 no Acre — Foto: Reprodução

Projeto social

O projeto social ‘Combate à Covid-19 nas Aldeias Huni Kui’ tem levado alimentos, equipamentos de Proteção Individual (EPIs), produtos de higiene e conscientização ao povo huni kui, no Acre. O objetivo é tentar proteger e evitar que o novo coronavírus se prolifere nas comunidades.

No total, segundo o presidente da Federação do Povo Huni kui do Acre (Fephac), Ninawá Inu Huni kui, o projeto atende 116 aldeias que ficam em 12 territórios no interior do Acre, espalhados pelos municípios acreanos de Marechal Thaumaturgo, Santa Rosa do Purus, Jordão, Feijó e Tarauacá.

Desde o início da pandemia, ao menos 16.450 índios da etnia huni kui já foram atendidos pela ação.

Projeto social ajuda indígens durante a pandemi — Foto: Arquivo social

Projeto social ajuda indígens durante a pandemia — Foto: Arquivo social

G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas