Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Com 133,3 mil toneladas, colheita de grãos deve avançar 37,2% no Acre em 2021

Dentre os grãos mais comuns na mesa do brasileiro, a estimativa é de que o feijão tenha uma queda de 2% na produção, saindo de mais de 2,9 mil toneladas para 2,8 mil, segundo o IBGE.

_________________Publicidade_________________

A colheita total de grãos no Acre deve alcançar 133,3 mil toneladas em 2021, uma alta de 37,2% em relação à produção recorde do ano passado, de 97,1 mil toneladas. O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação ao mês anterior, quando a previsão era de uma produção de 133,4 mil toneladas no estado, houve um leve recuo. Essa é a primeira queda na estimativa mensal, ocasionada pelo recuo de 2,9% na produção de feijão.

Feijão e arroz

Dentre os grãos mais comuns na mesa do brasileiro, a estimativa é de que o feijão tenha uma queda de 2% na produção, saindo de mais de 2,9 mil toneladas para 2,8 mil.

A colheita de arroz também deve registrar recuo de 3,9% em relação ao ano anterior, segundo a previsão, podendo chegar a 4,4 mil toneladas.

No Brasil, a previsão é de que o feijão tenha uma queda de 5,6%, enquanto a colheita de arroz deve crescer 4,4%. Os estados com maior participação na estimativa da produção de feijão foram Paraná (20%), Minas Gerais (19,9%) e Goiás (11,4%).

Outros produtos

Em relação a 2020, houve acréscimos de 29.3% na área do milho (15,3% na primeira safra e 118,7% na segunda) e de 127% na área da soja no estado acreano.

A área de banana no Acre teve um leve aumento de 0,9%, com uma previsão de produção de 89,3 mil toneladas. Também houve alta nas áreas de café, cana-de-açúcar e laranja, com estimativa de produção de 2,2 mil, 12,4 mil e 6,9 mil toneladas, respectivamente.

Por outro lado, o estudo mostrou que as produções do fumo e mandioca podem ter quedas de 5,5% e 3,4%, respectivamente, em relação ao ano passado.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas