Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Chuvas fortes deixam 40% do território da Austrália em estado de alerta

_________________Publicidade_________________

As autoridades australianas emitiram novos alertas de  enchentes e ordens de evacuação na terça-feira (23) após quatro dias de chuvas  torrenciais atingirem várias partes do país. A sequência de chuvas foi a pior em mais de meio século.

A agência meteorológica nacional publicou alertas em todos os estados e territórios do continente — a Oceania. A intempérie afeta cerca de 10 milhões de pessoas (o país tem 25 milhões), numa área que corresponde ao tamanho do Alasca.

“A situação da chuva e das enchentes permanece dinâmica e extremamente complexa”, disse o primeiro-ministro Scott Morrison. Embora nenhuma morte tenha sido registrada, cerca de 18 mil pessoas foram evacuadas e as autoridades esperam que cerca de outras 15 mil pessoas se juntem a elas.

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram pontes inteiras destruídas, animais presos e casas submersas em New South Wales, o estado mais populoso e afetado.

Um vídeo mostrou um caminhão de transporte de contêiners batendo em uma ponte, causando danos estruturais, enquanto outro mostrou um carro jogado para fora de uma estrada do estado de Queensland. Outras fotos mostram ninhos de cobras e aranhas tentando escapar do dilúvio.

“As condições meteorológicas pioraram e tendem a piorar ainda mais. Muitas comunidades serão afetadas pelo aumento das chuvas”, disse a Premier Gladys Berejiklian de New South Wales.

Um restaurante que ficava nas margens do rio Hawkesbury, localizado a 62km ao norte de Sydney, ficou submerso. O proprietário, Darren Osmotherly, não apenas conseguiu se salvar, mas também salvou o bebê do vizinho, segundo o Australian Broadcasting Corp.

“Meu irmão ligou e disse ‘por favor, venha aqui, temos que tirar esse bebê’. Nós o levamos para um carro que estava no outro lado do rio”, disse Osmotherly.

Uma família de quatro pessoas foi evacuada de uma propriedade inundada em Upper Colo, no noroeste de Sydney, na terça-feira. A Barragem de Warragamba, o principal suprimento de água de Sydney, transbordou no sábado e a previsão é de que continue assim por mais uma semana.

Vale lembrar que ano passado, em meio a secas e incêndios florestais, o nível da represa estava abaixo do limite, o que provocou severas restrições de água.

A previsão é de que as chuvas diminuam na quarta-feira, mas autoridades já alertam que os moradores afetados podem não conseguir voltar para suas casas imediatamente, já que as chuvas despejaram mais água nos rios e ainda há risco de alagamentos.

Entregas de carvão afetadas

As entregas de carvão ao porto de Newcastle, ao norte de Sydney – o maior porto de exportação de carvão do mundo – foram interrompidas por causa de uma inundação que fechou as ferrovias.

Na terça-feira, a maior mineradora independente de carvão do país, Whitehaven Coal Ltd, disse que foi forçada a interromper o carregamento de navios no porto por causa de falhas estruturais. Eles também diminuíram o tráfego dos navios.

A empresa disse que as inundações nas estradas também podem prejudicar os movimentos da força de trabalho.

O prejuízo está estimado em quase 1,5 milhão de vendas prejudicadas. Se num mês normal a faixa de vendas é de 19 milhões a 20 milhões, a expectativa do mês de março é de que possa bater 18,5 milhões.

via CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas