Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Chuvas e inundações deixam pelo menos 15 mortos na China

Pelo menos 1,75 milhão de pessoas foram afetadas pelas enchentes, que causaram o desabamento de 19.500 casas

_________________Publicidade_________________

Pelo menos 15 pessoas morreram após fortes chuvas e enchentes na província de Shanxi, no norte da China. Casas foram destruídas e mais de 120 mil pessoas foram forçadas a buscar áreas mais seguras, disseram autoridades locais nesta terça-feira (12).

A província experimentou sua pior enchente este mês desde o início dos registros, disse o funcionário meteorológico Wang Wenyi em uma entrevista coletiva na terça-feira, acrescentando que a precipitação média da província em outubro foi 13 vezes maior do que o previsto para o período.

Pelo menos 1,75 milhão de pessoas foram afetadas pelas enchentes, que causaram o desabamento de 19.500 casas e danificaram gravemente outras 18.200, disse Wang Qirui, oficial de gerenciamento de emergência local, em entrevista coletiva. Três pessoas continuam desaparecidas, acrescentou Wang Qirui.

De acordo com Wang Qirui, as fortes chuvas e enchentes causaram perdas econômicas diretas estimadas de mais de 5 bilhões de yuans (US $ 775 milhões) na província.

As fortes chuvas também forçaram o fechamento de 60 minas de carvão em Shanxi, de acordo com um comunicado divulgado no sábado pelo Departamento de Gerenciamento de Emergências do governo provincial. Shanxi é o maior centro de mineração de carvão da China, respondendo por um quarto da produção de carvão do país.

As autoridades provinciais já reservaram 50 milhões de yuans (cerca de US $ 7,7 milhões) para apoiar o controle de enchentes e o trabalho de socorro, informou a mídia estatal CCTV.

Esta não é a primeira vez neste ano que a China é atingida por inundações devastadoras.

Mais de 300 pessoas morreram depois que uma chuva recorde atingiu o centro da China em julho, submergindo bairros inteiros de Zhengzhou, capital da província de Henan, e deixando passageiros presos em vagões de metrô.

Na época, a estação meteorológica de Zhengzhou chamou de chuva “que acontece uma vez em mil anos”, enquanto o departamento de recursos hídricos de Henan deu um passo adiante, alegando que os níveis de chuva registrados em algumas estações só podiam ser vistos “uma vez a cada 5.000 anos”.

Cientistas dizem que as mudanças climáticas estão piorando as inundações extremas – e alertam que o número de pessoas em risco de inundações extremas aumentou significativamente.

Via – CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas