Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Caverna “perdida” há mais de um século é redescoberta em Minas Gerais

_________________Publicidade_________________

Há mais de 100 anos,  pesquisadores procuravam uma  caverna perdida, que havia desaparecido dos registros após várias mudanças de nomenclatura. Originalmente batizada em 1835, sob o nome de Lapa de Quatro Bocas, a cavidade subterrânea foi finalmente relocalizada, no município de Curvelo, na região central de  Minas Gerais.

A estrutura geológica “perdida” estava registrada sob outro nome: Gruta do Tatu. A verdadeira “identidade” da caverna só veio à tona graças a uma investigação conduzida por pesquisadores do Centro Universitário Newton Paiva, em Belo Horizonte.

Para redescobrir o local, os  especialistas analisaram os registros originais da caverna, que foi descoberta pela primeira vez pelo cientista dinamarquês Peter Lund (1801 – 1880). Em seguida, compararam os dados com os de  mapas atuais da região de Curvelo e conduziram trabalhos de campo com equipamentos como trenas, bússolas e lanternas.

Durante o século 19, Lund, que é apelidado de “pai da paleontologia”, produziu registros preciosos sobre centenas de outras cavernas em Minas Gerais. Suas descobertas ajudam pesquisadores até hoje e também incluem mais de 12 mil peças fósseis, localizadas na região de Lagoa Santa.

“O fato de estarmos apresentando a descoberta [da caverna] este ano é especialmente gratificante. Afinal, trata-se da comemoração dos 220 anos do nascimento de Peter Lund”, celebra Luciano Emerich Faria, um dos responsáveis pelo estudo, em comunicado à imprensa.

Via- revistagalileu

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas