Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Brasil deve ter a 14ª maior taxa de desemprego no mundo em 2021, diz estudo

O LEO da Telesat será bem mais barato que os de SpaceX e Amazon: estima-se que custe metade dos projetos de US$ 10 bilhões das concorrentes

desemprego no Brasil deve piorar em 2021, segundo levantamento feito pela Austin Rating. Neste ano, o país deve ter a 14ª maior taxa de desocupação entre 100 países do mundo todo, subindo oito posições —em 2020, o país ocupava o 22º lugar.

De acordo com o estudo, que leva em consideração as projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI), a taxa deve ser de 14,5% neste ano, maior do que a de países como a Albânia, a Sérvia, a Colômbia, a Turquia, o Irã e o Suriname. 

O estudo é realizado desde 2016, quando o Brasil ocupava a 27ª posição, com uma taxa de 11,3%. A África do Sul, que se tornou o país com a maior taxa de desemprego no mundo em 2019, deve seguir na mesma posição em 2021, com 29,7% de sua população desempregada.

Neste ano, o país com a menor taxa de desocupação deve ser a Tailândia, com 1,5%.

Para 2022, a previsão da Austin Rating é de que a taxa no Brasil caia para 13,2%. Apesar da queda, os outros países devem reduzir ainda mais o número de desempregados, o que fará com que o Brasil suba para a 13ª posição.

A expectativa é que em 2024 o país se recupere um pouco, caindo para a 17ª posição com uma taxa de desemprego de 11,5%.

Via-CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas