7 de agosto de 2022   |   22:48  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Bolsonaro ameaçou médico que não quis dar cloroquina a ele

Em entrevista a um canal no YouTube, o presidente Jair Bolsonaro (PL) ameaçou mandar transferir um médico militar que resistiu a receitar cloroquina para ele quando o chefe do poder executivo federal estava com sintomas de Covid-19.

_________________Publicidade_________________

Em entrevista a um canal no YouTube, o presidente Jair Bolsonaro (PL) ameaçou mandar transferir um médico militar que resistiu a receitar cloroquina para ele quando o chefe do poder executivo federal estava com sintomas de Covid-19.

A entrevista em questão foi transmitida apenas nesta terça-feira (28), no entanto, a conversa do presidente com os integrantes do canal foi gravada em 24 de maio, segundo a agenda oficial.

Em uma de suas falas, Bolsonaro disse: “Eu mesmo quando senti o problema, né, chamei o médico. Falei: ‘Ó, tô com os sintomas’. Estava brocha. Daí ele falou: ‘Tá com todos os sintomas’ [entrevistador diz então que Bolsonaro é imbrochável]. Pois é, estava meio brocha. E ele falou para mim: ‘Tá com sintomas, vamos fazer o teste’”.

“Falei: ‘Me traz aquele remédio’. ‘Não, não, não’. ‘Médico militar, eu sou capitão’. ‘Não, não, não’. Eu falei: ‘Traz o remédio porque o exame… só vai sair o resultado amanhã, pode ser tarde demais’. ‘Ah, mas protocolos nossos’. Falei: ‘Traz o remédio ou te transfiro para a fronteira agora, democraticamente’. Pronto. Tomei, e no dia seguinte estava bom. Pô, cara, se esperar mais um tempo, já era”, acrescentou.

Embora cientificamente esteja comprovada a ineficácia do medicamento para essa finalidade, durante toda a pandemia, Bolsonaro defendeu como tratamento para a Covid-19 o uso de hidroxicloroquina.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS