Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Banco Interamericano de Desenvolvimento avalia positivamente execução do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre

_________________Publicidade_________________

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio do Departamento de Gerenciamento do Programa BID, se reuniu virtualmente com a equipe técnica do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), responsável pela implementação do programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre, o PDSA Fase II. A reunião teve como objetivo a revisão de carteira de investimentos do PDSA Fase II ao longo dos seus oito anos de execução no Acre.

O encontro ocorreu na última sexta-feira, 28, e contou com a presença do titular da pasta, Ricardo Brandão, da equipe do Departamento e Gerenciamento do Programa BID no estado e dos representantes do Banco diretamente de Brasília.

Durante a realização dessas reuniões, que ocorrem duas vezes ao ano, os gestores avaliam o andamento do trabalho, os pontos positivos, os caminhos que foram traçados, os avanços e as metas que precisam ser revistas. O estado do Acre é o único projeto no bioma amazônico financiado com recursos do BID, avaliado positivamente pela conclusão de noventa e seis por cento da execução física e financeira desse programa que se encerrará no dia 17 de novembro de 2021.

“A revisão da carteira de investimos do programa é uma etapa que ocorre dentro de um gerenciamento de um projeto. E hoje, no Acre, temos um grande projeto do qual o nosso financiador é o BID. Um programa voltado para aumentar a contribuição do setor florestal e agroflorestal para o crescimento econômico do estado”, afirma Rose Sena, chefe do Departamento de Gerenciamento do programa BID na Seplag.

A priorização da geração de renda e a transformação social e econômica por meio da preservação ambiental contribui com a redução da pobreza e mantém o controle do desmatamento, melhoria das técnicas produtivas, e uma qualidade de vida digna para agricultores familiares, comunitários e extrativistas dentro do ambiente das nossas florestas.

Por SECOM

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas