Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Avó e neta são socorridas após ataque de abelhas durante ventania no Acre

_________________Publicidade_________________

Idosa estava na horta quando foi atacada na zona rural de Porto Acre. Menina de 12 anos se cobriu com um cobertor dentro de casa e levou apenas uma picada. Duas ambulâncias foram ao local socorrer as vítimas.

Uma idosa de 60 anos e a neta de 12 sofreram um ataque de abelhas na tarde dessa sexta-feira (11) na Estrada de Porto Acre km 19, ramal São Pedro, Polo Pimenta, zona rural do município. As abelhas teriam se espalhado com a ventania e chuva que atingiram o estado acreano.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Rio Branco e Porto Acre foram até o local socorrer as vítimas. Avó e neta foram levadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Sobral, na capital acreana, para atendimento médico. As duas já receberam alta médica.

O Corpo de Bombeiros também foi acionado para retirar as abelhas. A reportagem entrou em contato com a assessoria dos bombeiros e aguarda retorno com mais informações sobre a retirada das abelhas.

A enfermeira do Samu de Rio Branco Thays Daher Vasconcelos disse que a avó contou que estava na horta quando começou a ventania e desprendeu a enxame das abelhas. Os insetos invadiram a residência da família e, com ajuda de moradores, a idosa foi levada para a estrada para ficar aguardando o socorro.

“Ela estava desorientada com vários ferrões pela cabeça, pelos braços e barriga. Não tinha nenhuma gravidade, estava estável e colocamos dentro da ambulância para avaliar melhor. Quando chegamos com ela na UPA, fomos ajudá-la a tirar a roupa e vimos que tinha ainda cinco abelhas na cabeça dela e presas dentro do corpo”, relembrou.

A enfermeira revelou ainda que a menina de 12 anos ficou dentro de casa e se cobriu com um cobertor para não ser ferrada pelos insetos. A adolescente foi ferrada apenas uma vez.

“Ela mesma pegou um cobertor e se cobriu todinha. Quando chegamos ao local, perguntamos pela outra vítima e a população falou que não tinha como entrar na casa porque estava cheia de abelhas. A outra equipe do Samu chegou e, com ajuda de cobertores dos moradores, entraram na casa e retiraram a criança”, concluiu.

Via – G1 ACRE

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas