Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Autoridades participam em Cruzeiro do Sul da 18ª Semana de Justiça pela paz em casa

O objetivo é conscientizar as pessoas sobre o mal que a violência doméstica causa entre as famílias na sociedade. Diversas autoridades do poder judiciário, Ministério Público, OAB, Polícia Civil, autoridades políticas e entidades do município ligadas a prevenção da violência doméstica participaram da atividade que aconteceu no auditório da cidade da justiça de Cruzeiro do Sul.

_________________Publicidade_________________

Na manhã desta segunda-feira,16, o Tribunal de Justiça do Estado do Acre e a Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar, realizaram a abertura da 18ª Semana de Justiça pela paz em casa.

O objetivo é conscientizar as pessoas sobre o mal que a violência doméstica causa entre as famílias na sociedade. Diversas autoridades do poder judiciário, Ministério Público, OAB, Polícia Civil, autoridades políticas e entidades do município ligadas a prevenção da violência doméstica participaram da atividade que aconteceu no auditório da cidade da justiça de Cruzeiro do Sul.

A presidente do Tribunal de Justiça do do Estado, desembargadora Eva Evangelista, afirmou que em breve Cruzeiro do Sul vai ter um grupo reflexivo, para os agressores de violência doméstica e nesta semana específica, o esforço será concentrado na causa e defesa das vítimas na violência doméstica. “Instalar em Cruzeiro do Sul, o grupo reflexivo para homens agressores de violência doméstica familiar, porque na verdade essas mulheres não querem separar, elas querem manter as suas famílias e somente para a reconstrução e transformação desse homem é necessário que tenhamos equipes multidisciplinares”, relatou a desembargadora.


A Procuradora Geral do Ministério público do estado Kátia Rejane, afirma que o Ministério Público vai lançar em setembro, uma revista sobre feminicídio no estado do Acre e que a promotoria luta para garantir a paz nas famílias. “É uma honra para o ministério público e eu me sinto muito contemplada nesse momento em que estamos a frente da instituição e também a luta pela causa Nos temos uma centro de apoio a vitima onde acolhemos dando apoio jurídico, psicológico”.

Redação Juruá Online

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas