Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Atingido por bala de borracha da PM em Pernambuco perde o olho

_________________Publicidade_________________

Ação policial contra manifestação no Recife atingiu vítima que, segundo família, nem sabia do ato e resolvia questão de trabalho.

Um homem perdeu o olho esquerdo após ser atingido por por uma bala de borracha durante ação do Batalhão de Choque da Polícia Militar no protesto ocorrido no centro do Recife no sábado (29). A informação foi confirmada por vereadores.

De acordo com a família, Daniel Campelo da Silva, de 51 anos, não participava da manifestação, apenas precisou ir ao local para resolver uma questão de trabalho. Nas imagens que repercutiram nas redes sociais, ele aparece com a mão no olho e sangrando. Ao seu lado, populares tentam prestar socorro.

Segundo a família de Daniel, ele foi atingido nas imediações do cinema São Luiz e da ponte Duarte Coelho. Ainda segundo os parentes, o homem não participava da manifestação e só passou no local para buscar materiais de trabalho. A filha dele, Daniele de Sena, disse que ele foi buscar adesivos na região.

Daniel trabalha como adesivador de carros há mais de 20 anos. O espaço que serve para realizar os serviços é dentro da própria casa, onde mora com os filhos e outros parentes. Ele foi buscar o material para realizar o trabalho do fim de semana. A filha conta que o pai não sabia da manifestação e que, se soubesse, teria evitado o local.

Daniel está internado no Hospital da Restauração, onde segue em observação. Ele será transferido e passará por cirurgia no Hospital Altino Ventura. Diante dos relatos e das sequelas que vão continuar para o resto da vida da vítima, os familiares buscam respostas das autoridades sobre o ocorrido.

Um outro homem, que também não acompanhava o protesto, foi atingido no olho e corre o risco de perder a visão.  O governo do estado de Pernambuco determinou neste domingo que a SJDHPE (Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco) acompanhe a assistência médica às vítimas e informou ainda que a Procuradoria Geral do Estado foi acionada, junto com à secretaria, para iniciar o processo de indenização aos dois.

Ainda no sábado (29), logo após a ação policial, o governador Paulo Câmara (PSD) afastou o comandante da operação. A Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social já iniciou a tomada de depoimentos sobre o ocorrido, informou o governo.

Notícias R7

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas