Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Após recuar, Rio Tarauacá volta a transbordar no interior do AC e já atinge cerca de 12 mil pessoas

Em fevereiro, Tarauacá foi uma das cidades do Acre mais atingidas pela enchente dos rios e, no último dia 22, manancial tinha recuado e famílias voltaram para casa. Com as chuvas fortes, rio voltou a subir e já atinge quatro bairros da cidade e uma família já foi levada para abrigo.

O nível do Rio Tarauacá, na cidade de mesmo nome, voltou a subir nos últimos dias e já atinge novamente cerca de 12 mil pessoas. Na medição das 6h desta quinta-feira (11), o manancial marcou 10,55 metros e está com mais de um metro acima da cota de transbordo, que é de 9,50 metros.

Dados da Defesa Civil Municipal apontam que quatro bairros da cidade voltaram a ser atingidos com a nova subida das águas. Entre eles o bairro Triangulo, Centro, Senador Pompeu e o bairro das Flores.

Uma família que teve a casa atingida pelas águas foi levada para um abrigo na Escola Djalma da Cunha Batista, ainda na noite dessa quarta (10).

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, sargento Marcelo Monteiro, já na manhã desta quinta, o órgão recebeu cinco chamados para retirada de famílias e, portanto, o número de famílias desabrigadas deve aumentar até o final do dia.

Após chuvas fortes, rio voltou a subir e já atinge novamente quatro bairros de Tarauacá  — Foto: Arquivo pessoal

Após chuvas fortes, rio voltou a subir e já atinge novamente quatro bairros de Tarauacá — Foto: Arquivo pessoal

Enchente

A nova enchente na cidade ocorre em menos de 15 dias desde que os moradores atingidos pelas águas do manancial em fevereiro voltaram para suas casas.

Com uma população estimada em 43.151 pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro e Geografia e Estatística (IBGE), a cidade de Tarauacá chegou a ter 28 mil moradores afetados com a enchente do rio no mês passado.

De acordo com a Defesa Civil, dos nove bairros que há na cidade, apenas um não foi atingido pelas águas. Cerca de 90% do município foi afetado pela enchente. Devido a situação, a cidade decretou calamidade pública no dia 18 de fevereiro.

No último dia 22, quando as águas baixaram, os moradores que voltavam para casa chegaram a relatar que a cidade parecia um cenário de guerra. Com a nova subida do rio, a situação voltou a preocupar. A Secretaria de Obras do município chegou a retirar mais de 4,5 mil toneladas de entulho das ruas.

Calamidade pública

No dia 22 de fevereiro, o governador Gladson Cameli decretou calamidade pública em dez cidades do Acre por conta da cheia dos rios e igarapés. No mesmo dia, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) reconheceu, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), o estado de calamidade nos municípios de Rio Branco, Sena Madureira, Santa Rosa do Purus, Feijó, Tarauacá, Jordão, Cruzeiro do Sul, Porto Walter, Mâncio Lima e Rodrigues Alves. A cheia dos rios chegou a atingir mais de 130 mil pessoas no Acre.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas