Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Após investigação aberta no TCE, Emylson diz que não cometeu irregularidades

_________________Publicidade_________________

O delegado Emylson Farias, ex-secretário de Estado de Polícia Civil e candidato derrotado nas eleições de 2018 quando disputou o Governo do Acre como vice-governador na chapa de Marcus Alexandre, pela extinta Frente Popular, contestou, com base no princípio de Direito de Resposta, reportagem do ContilNet informando a abertura de investigações sobre gestores do governo passado. A reportagem informava que as investigações foram abertas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra Farias e contra o ex-gestor da Educação, professor Marcos Brandão.

Farias, que deve reassumir as funções de delegado de polícia com atuação junto à Delegacia de Combate ao Crime Organizado, disse que ele nada deve à corte de contas do Estado. “O problema foi que, há sete anos, a Secretaria contratou uma empresa de limpeza que demitiu um servidor e deixou de recolher o FGTS ao qual o operário tinha direito”, disse o delegado.

“O operário, com justa razão, foi à Justiça do trabalho e garantiu seu direito. A empresa devedora é que tem problemas com o trabalhador. Meu nome aparece no caso apenas por ter sido o gestor na época, como responsável solidário. Mas, particularmente, não cometi nenhuma irregularidade”, acrescentou.
A reportagem não conseguiu contato com o professor Marcos Brandão.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas