Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Após festas de estudantes da Ufac, mais de 300 pessoas já foram testadas para Covid-19, revela médico Thor Dantas

_________________Publicidade_________________

O médico infectologista e professor da Universidade Federal do Acre (Ufac), Thor Dantas, revelou pelo Twitter que mais de 300 pessoas já foram testadas para a Covid-19, e destes 28 já estão positivos, sendo 25 alunos da instituição, que estavam envolvidos na organização das festas ou eram convidados. As aulas práticas e de internato do curso de Medicina estão suspensas por pelo menos uma semana, após o surto ser revelado pelo Notícias da Hora, em primeira mão. Alguns alunos foram às festas e depois passaram visita nos hospitais, colocando pacientes em risco.

Segundo o médico, o panorama atual é o seguinte: “300 pessoas testadas, entre alunos e contatos. 28 positivos. 25 são alunos, 19 da mesma turma, 4 alunos convidados e 2 alunos que não estiveram no evento (um retornando de viagem). Há mais 3 casos entre convidados do evento”, revela Dantas, que tem se destacado como influenciador das boas práticas na pandemia de coronavírus. A Ufac ainda não se manifestou oficialmente sobre o assunto, e o Ministério Público Federal (MPF) deve abrir inquérito para apurar a responsabilidade dos alunos e profissionais que foram à festa e, depois, aos hospitais onde ocorrem as aulas práticas.

Thor alega que “além de responder de forma adequada ao surto, é preciso também aproveitar a oportunidade de aprendizado que a situação traz a todos. Fizemos muito progresso na diminuição dos casos e da mortalidade, mas infelizmente a pandemia ainda não nos deixou, e o vírus segue circulando entre nós”, pontua o infectologista ao completar que “temos todos muitas responsabilidades, toda a sociedade e em especial os que nos dedicamos aos cuidados de saúde, produzimos, praticamos e defendemos a ciência.”

Um acadêmico do curso, que pede para não ser identificado, alerta que em nenhum momento houve uma orientação da Ufac para não realização dos eventos e, ainda, segundo diz o estudante, as atividades são realizadas há muito tempo, sempre sem o constrangimento de quem não usa máscara ou toma os cuidados diante da pandemia do coronavírus. O jovem estudante afirma que presenciou pessoas contaminadas atuando nos hospitais, sem qualquer restrição, onde fazem as práticas da graduação, avaliando e visitando pacientes internados.

“O Presidente do Centro Acadêmico de Medicina da UFAC mandou no grupo do CA, que nenhum aluno tocasse nesse assunto para que não virasse manchete de jornal. Para abafar o caso. De noite se contaminam e de dia levam o vírus para dentro dos hospitais. E contaminam nossa população e quase comprometem o estágio obrigatório de acadêmicos que não tem nada a ver com os eventos organizados pela atlética”, reclama o acadêmico.

Via – Notícias da Hora

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas