20 de maio de 2022   |   15:41  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Após dois meses com bebê morto na barriga, mãe com doença rara dá à luz: ‘ela passou por mim e encaminharam para o necrotério’

_________________Publicidade_________________

A nutricionista Thaiana Loena Fraga, de 29 anos, deu à luz as gêmeas Maria Alice e Maria Heloísa, na manhã de terça-feira (25), após manter por mais de dois meses umas das bebbês sem vida na barriga por conta da Síndrome de Transfusão Feto-Fetal (SRFF).

Mãe de primeira viagem, Thaiana contou ao g1MS que preparar o enxoval de duas bebês e ter nos braços apenas uma ainda é muito difícil, mas ela tem buscado forças na pequena Maria Alice, que nasceu com 2.215 kg e 45 cm. 

“Fiquei bem apreensiva, nunca tinha passado por um parto, eram duas bebês e eu já sabia que ficaria sem a Maria Heloísa, é impossível esquecer a perda de uma filha. Deus nos presenteou com a Maria Alice e tem a Maria Heloísa como um anjo para nos vigiar”, disse.

Maria Alice nasceu com 2.215 kg e 45 cm  — Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

Maria Alice nasceu com 2.215 kg e 45 cm — Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

No sexto mês, o coração de Maria Heloísa parou de bater. Com uma bebê sem vida dentro da barriga e outro viva, a mãe ainda não sabe explicar o que tem sentido nas últimas semanas, mas o amor sempre falou mais alto.

Thaiana descobriu com 27 semanas, no fim de novembro de 2021, a síndrome SRFF. Segundo o diagnóstico, a doença surge quando um dos fetos passa a “doar” sangue para o outro, momento em que o mesmo fica anêmico.

O receptor, por sua vez, recebe muito sangue e tem a produção de líquido amniótico aumentada, sobrecarregando o coração – é o que aconteceu com Maria Heloísa, que era mantida há mais de dois meses sem vida na barriga da mãe.

“Eu nunca deixei de me sentir feliz, mesmo com as adversidades, na minha barriga eu sabia que ela era minha, nunca fiquei com receio de passar a mão na barriga ou nojo”, disse.

Primeiro contato

Thaiana e Maria Heloísa, que nasceu sem vida — Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

Thaiana e Maria Heloísa, que nasceu sem vida — Foto: Arquivo pessoal/ Reprodução

Mesmo sabendo que a pequena Maria Heloísa nasceu sem vida, o amor de mãe falou mais alto e Thaiana quis conhecer e ficar um tempo com a “pequena guerreira”, que esteve durante 35 semanas na barriga da nutricionista.

“Fiquei surpresa que a Maria Heloísa nasceu uma bebe formadinha, perfeita. Ela passou por mim, beijei, cheirei, ela foi examinada, fizemos foto com as duas e encaminharam ela para o necrotério”, lamentou.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS

AS ÚLTIMAS

top 10 mais lidas