Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Após desativação temporária por falta de profissionais, UTIs voltam a funcionar no PS de Rio Branco e saúde diz que reforçou equipes

_________________Publicidade_________________

Um dia depois de a direção do Pronto Socorro de Rio Branco confirmar o bloqueio temporário de dois leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por falta de profissionais, as unidades foram reinseridas no sistema e estão disponíveis novamente, nesta quinta-feira (25), para atendimento a pacientes com Covid-19. A informação foi confirmada pelo diretor do PS, Areski Peniche, à CBN Amazônica Acre.

“Os leitos já retornaram para o sistema, a secretaria ontem [quarta, 25] no final da tarde, confirmou para a gente que vai encaminhar mais 15 profissionais técnicos de enfermagem e nossa equipe está sendo recomposta”, disse.

O bloqueio na unidade de saúde, que é uma das que é referências no tratamento da Covid-19 no estado, ocorreu no momento em que o Acre enfrenta um colapso no sistema de saúde devido o aumento no número de casos da doença e a necessidade de  Transferência de pacientes para outros estados.

O diretor do PS, Areski Peniche, disse que os profissionais estão afastados com atestado médico e que eles buscam recompor a equipe. O bloqueio ocorreu no final da tarde de terça (23). A direção da unidade não informou quantos profissionais estão afastados.

Nesta quinta, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou ao G1 que os leitos voltaram a funcionar e que além dos 15 técnicos de enfermagem também foram liberados para o PS mais dois enfermeiros e um psicólogo.

O boletim da Sesacre de quarta (24) trouxe mais 9 mortes pela Covid-19 no estado e 454 novos casos de contaminação pela doença. O número de infectados saltou para 66.744 e o total de mortes subiu para 1210.

Dos 106 leitos de UTI nos hospitais da rede SUS disponibilizados no estado, 93 estão ocupados. Pela primeira vez nos últimos dias, a taxa de ocupação total atingiu 88%. Os leitos de UTI estão concentrados na capital, com 85 vagas, e Cruzeiro do Sul, com 26.

Pronto-Socorro PS de Rio Branco bloqueio UTIs nessa terça-feira (23) — Foto: Júnior Aguiar/Secom

Pronto-Socorro PS de Rio Branco bloqueio UTIs nessa terça-feira (23) — Foto: Júnior Aguiar/Secom

Alerta sobre falta de oxigênio

Esta semana, o Ministério Público Federal alertou  sobre a possibilidade de faltar oxigênio em pequenos municípios acreanos. Após esse ofício, o Ministério da Saúde informou que iria aumentar o fornecimento do produto para o estado, com fluxo diário a partir de segunda (22).

“O fluxo deverá ser iniciado já em 22 de março de 2021, sem previsão de ser interrompido. Imaginando a possibilidade de futuros aumentos de fluxo ou mesmo de necessidade de interrupção do fluxo, já está planejado e pronto para ser ativado um transporte adicional que pode chegar a até 10.000 m3/dia”, informou em resposta ao ofício.

Na última sexta (19) três pacientes que estavam internados no Into-AC foram transferidos para um hospital em Manaus, no Amazonas.

Nove  pacientes com necessidade de atendimento hospitalar foram transferidos, nessa terça (23), de cidades no interior do Acre para hospitais da capital, Rio Branco. Desses, sete estão com Covid-19, sendo que dois foram transferidos já intubados.

Colapso

O colapso na saúde do estado foi confirmado no dia 13 de março, quando a Sesacre informou que fez uma lista de 16 pacientes que tinham capacidade de transferência para desafogar o Into-AC, hospital de campanha de Rio Branco, que está sem vaga.

No dia 20 de março três pacientes com Covid-19 foram para a UTI do Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, em Manaus (AM). A transferência foi feita em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que decolou por volta das 23h20 (pelo horário do Acre).

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas