23 de maio de 2022   |   12:46  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Após ataque de trolls, feministas chinesas são silenciadas na internet

Acusadas de praticarem ações 'anti-China', elas têm sido atacadas virtualmente e perderam suas contas na principal rede social do país, o Weibo

_________________Publicidade_________________

A enxurrada de mensagens de ódio que encheu a caixa de entrada de Liang Xiaowen parou tão subitamente quanto quando havia começado. Por uma semana, a feminista chinesa de 29 anos foi alvo de incessantes ataques chauvinistas e misóginos no Weibo, uma das redes sociais mais populares da China. Ela foi chamada de “traidora” e “vadia xenocêntrica”. Alguns usuários discutiram a melhor maneira de achar o endereço residencial dos pais dela.

Então, sem qualquer aviso, a conta de Liang foi removida pelo Weibo. “No início, custei a acreditar”, contou. “A calúnia contra mim continuava online, mas eu não podia nem me defender mais”. Liang, uma advogada que mora em Nova York, está entre mais de 20 feministas chinesas e grupos de direitos das mulheres cuja presença foi varrida da rede social nas últimas duas semanas.

O desaparecimento das contas seguiu um padrão semelhante. Primeiro vieram as acusações vindas de blogueiros nacionalistas de elas serem “separatistas” ou “traidoras”.  Depois, uma enxurrada de mensagens e comentários maldosos foi publicada, com trolls denunciando suas contas aos moderadores do Weibo por conteúdo supostamente “ilegal” ou “prejudicial”. Em questão de dias, as contas dessas mulheres foram fechadas – com todas as postagens e seguidores apagados.

Via-CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS

AS ÚLTIMAS

top 10 mais lidas