18 de maio de 2022   |   14:38  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Apaixonada por moda, bióloga do AC monta desfile com reutilização de roupas tingidas com açafrão, crajiru e café

Desfile com peças tingidas de forma natural vai ocorrer no próximo dia 30, em Rio Branco.

_________________Publicidade_________________

Utilizando açafrão, folhas de crajiru, urucum e até café para o tingimento, a bióloga Denise Arruda organiza um desfile de moda com peças reutilizadas e tingidas de forma natural. O evento de Moda Sustentável Hibrida: Tingimento Natural com insumos Acreanos e técnicas de upcycling vai ocorrer no sábado (30), em Rio Branco.

No desfile serão apresentadas mais de 15 peças reutilizadas. As roupas foram desenhadas e produzidas em fevereiro por pessoas sorteadas para participarem do projeto gratuito e pioneiro de moda ecológica. O grupo aprendeu sobre desenhos, cortes, costura e tingimentos com insumos regionais.

O evento é financiado pela Lei Aldir Blanc e gerenciado pela Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM).

“Não demos curso, mas viveram essas experiências junto com a gente. Contratei uma pessoa para fazer o tingimento porque tinha fogo e ela já tem experiência com isso. Mas, os participantes escolheram tudo, vivenciaram tudo, desenharam”, relembrou Denise.

A bióloga contou que o evento será aberto ao público para dar visibilidade e estimular a produção de moda voltada à sustentabilidade. Ela destacou que esse é o primeiro desfile de tingimento natural no estado.

Participantes de projeto aprenderam sobre moda sustentável durante aulas — Foto: Hannah Lydia/arquivo pessoal

Participantes de projeto aprenderam sobre moda sustentável durante aulas — Foto: Hannah Lydia/arquivo pessoal

“Têm pesquisas com algodão cru, por exemplo, mas a roupa pronta não há registro. Nossas roupas são reutilizadas, não fizemos aquisições de tecido, pegamos roupas brancas ou claras de bazar, velhas ou aquelas guardadas há muito tempo e transformamos as peças”, explicou.

As peças serão avaliadas por cinco jurados, que vão analisar exclusivamente a criatividade. O primeiro lugar vai levar R$1 mil, o segundo R$ 500 e o terceiro R$ 300. Entre os jurados está uma pesquisadora de tingimento e também a empresária Manu Paim, que tem uma marca de roupas sustentáveis.

As peças não serão vendidas. “É para conscientização, quero que as pessoas vejam que, a partir dali, tudo é possível, que tenhamos uma moda mais limpa, menos agressiva e pensando na questão ambiental e que na passarela também pode”, concluiu.

Projeto de moda sustentável utilizou insumos naturais em tingimento de roupas — Foto: Hannah Lydia/arquivo pessoal

Projeto de moda sustentável utilizou insumos naturais em tingimento de roupas — Foto: Hannah Lydia/arquivo pessoal

Com informações g1.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS

AS ÚLTIMAS

top 10 mais lidas