Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Ambulâncias do Samu entregues à municípios do Acre há mais de 3 meses estariam paradas por falta de motoristas

Veículos devem ser usados para transporte de pacientes de baixa complexidade. Coordenação do Samu disse que contratação dos condutores é de responsabilidade dos municípios.

_________________Publicidade_________________

Cerca de 12 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) entregues em agosto pelo governo do estado estariam paradas por falta de motoristas. A coordenação do Samu informou que a contração dos condutores deve ser feita pela Secretaria de Saúde dos municípios.

Isso teria sido compactuado com os secretários de saúde durante uma reunião on-line realizada antes da entrega dos veículos. Os gestores teriam assinado a ata dessa reunião se comprometendo, em uma parceria com o governo, a disponibilizar os servidores.

Essas ambulâncias são usadas no transporte de pacientes de baixa complexidade para a capital, Rio Branco, ou Cruzeiro do Sul, por exemplo. Segundo a coordenação do Samu, o Estado ficou responsável por comprar o veículo, fazer manutenção e abastecer.

“Os secretários de Saúde estavam todos presentes nessa reunião, que foi virtual, na compactuação. A ata de reunião foi assinada. Alguns prefeitos dizem que não é de responsabilidade deles, outros falam que desconhecem o documento, outros até manifestam a boa vontade, mas fica por isso mesmo”, disse o coordenador do Samu, Pedro Pascoal.

Ainda segundo a coordenação, as ambulâncias que estão paradas foram destinadas para as seguintes regiões:

  • Acrelândia/Plácido e Vila Campinas: Estado cedeu um veículo para atender as três regiões;
  • Xapuri;
  • Sena Madureira;
  • Manoel Urbano;
  • Feijó;
  • Tarauacá;
  • Cruzeiro do Sul.

As ambulâncias foram entregues pelo governador Gladson Cameli para o Samu no dia 23 de agosto. Foram, ao todo, 28 ambulâncias novas para reforçar os atendimentos do Samu na capital acreana e também nos município do interior. A previsão era que ao menos oito desses veículos ficassem em Rio Branco e o restante fosse encaminhado às demais cidades acreanas.

De acordo com o governo, o investimento foi orçado em R$ 7.049.144,20. A licitação ocorreu em fevereiro deste ano.

O que dizem os municípios

  • Xapuri

O secretário de Saúde de Xapuri, Wagner Menezes, disse que a cidade ainda não recebeu o veículo.

  • Sena Madureira

A reportagem aguarda um posicionamento da assessoria da Secretaria de Saúde de Sena Madureira.

  • Manoel Urbano

A secretária de Saúde de Manoel Urbano, Francisca Thaumaturgo Sá, disse que o município já contratou o motorista. Contudo, a ambulância de alta complexidade do Samu está sem motorista e o condutor da ambulância branca foi remanejado para atender a demanda.

“Temos uma ambulância tipo A, que foi disponibilizada pelo Ministério da Saúde por meio de emenda parlamentar, e disponibilizamos o motorista [para nova ambulância] há uns dos meses e ontem [quarta, 1º] tivemos que atender uma demanda porque teve um problema com o motorista do Samu. Tivemos que disponibilizar nossa ambulância tipo A para fazer esse transporte”, resumiu.

  • Feijó

Eronildo Oliveira, secretário de Saúde de Feijó, afirmou que não ficou nada definido na reunião com os secretários. Segundo ele, a cidade chegou a ceder uma ambulância e um motorista para o Estado, por meio de um termo de cessão de uso, para ajudar no transporte.

“Tudo que está ao alcance do município tentamos ajudar a média e alta complexidade aqui. Temos duas ambulâncias da atenção básica com motoristas funcionando no horário das nossas UBS. Reformamos uma de nossas ambulâncias e foi cedida para o Samu local. Temos um servidor do município que trabalha também no Estado”, destacou.

  • Tarauacá

Já em Tarauacá, o secretário Aderlândio França afirmou que o município também não recebeu ainda o veículo. O gestor garantiu que já tem um servidor pronto para conduzir a ambulância. “Não me chamaram para fazer essa entrega. Para mim, ainda não foi entregue. Houve uma reunião on-line, realmente foi feito esse compromisso, mas estou aguardando a entrega dessa ambulância”, criticou.

A reportagem não conseguiu contato com as secretárias de Cruzeiro do Sul, Plácido de Castro e Acrelândia.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas