Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Aleac homenageia Diocese de Cruzeiro do Sul pelos serviços prestados ao povo do Juruá

_________________Publicidade_________________

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou nesta quinta-feira (30), uma sessão solene em homenagem a Contribuição da Igreja Católica,  no Vale do Juruá. A solenidade que aconteceu no Teatro dos Nauás, em Cruzeiro do Sul, contou com a presença de autoridades católicas da região, do vice-governador do Estado, Major Rocha, do prefeito da cidade, Zequinha Lima, de vereadores, secretários e gestores. Dos 24 deputados estaduais, 20 prestigiaram a homenagem.

A sessão solene foi realizada respeitando todas as medidas de distanciamento social e uso de máscara. A cerimônia teve início com a execução dos hinos nacional e acreano na voz da cantora Ivana Pacífico, sob a regência do maestro Lidson Martins.

O dia contou, ainda, com a apresentação do Conservatório de música do Juruá e se encerrou com Workshops sobre Processos Legislativos e Técnica Vocal oferecidos pela Escola do Legislativo Acreano.

Ao fazer a abertura da sessão solene, o presidente do Poder Legislativo, deputado Nicolau Júnior (Progressistas), disse que a solenidade é uma forma de homenagear a Diocese de Cruzeiro do Sul pelo serviço social e pastoral que vem sendo realizado ao longo dos anos.

“Eu estou muito feliz de estar aqui, na minha terra natal, participando deste importante evento. Presidir uma sessão do parlamento acreano para homenagear uma instituição cuja importância tem um valor inestimável para nós cruzeirenses é um privilégio que jamais imaginei merecer. A Diocese tem uma linda história no município e durante todos esses anos tem prestado um serviço social incrível a toda a população do Juruá. E hoje, nós vamos enaltecer e contar um pouco dessa história”, disse o deputado.

O progressista frisou, ainda, que a história dos missionários Espiritanos na região do Juruá começou em 1897 e marcou o início de uma nova era para essa longínqua região, trazendo esperança de vida e desenvolvimento.

“Estamos falando de um trabalho que começou lá atrás e que foi se fortalecendo ao longo dos anos. O primeiro Bispo que aqui coordenou os trabalhos foi Dom Henrique Ruth, mais que um religioso, um verdadeiro pai para milhares de famílias do Juruá. Aí se deu início a um trabalho grandioso que só foi possível graças a parcerias importantes como a do governo do Estado, prefeitura e 7º BEC. Uma atuação grandiosa que precisa ser reconhecida e valorizada”, enfatizou.

Nicolau Júnior támbem salientou que a chegada dos religiosos a Cruzeiro do Sul auxiliou no desenvolvimento da cidade e deu uma contribuição significativa para o desenvolvimento do município nas áreas da saúde, educação, qualificação de mão de obra e geração de empregos.

“Na educação, a Diocese foi e ainda é referência. Construiu escolas por onde passaram filhos ilustres e anônimos. Ergueu uma das mais importantes unidades de saúde que temos: o hospital para tratar pessoas atingidas pela hanseníase e nos deu a obra que tornou Cruzeiro do Sul conhecida internacionalmente, a nossa Catedral. Ouso afirmar que Cruzeiro do Sul não seria a segunda cidade do Estado se não fosse a Diocese”, enfatizou o presidente da Aleac.

O primeiro secretário do Poder Legislativo, deputado Luiz Gonzaga (PSDB), disse que a história dos bispos e padres que ajudaram a construir a primeira igreja do Vale do Juruá precisa ser contada.

“A história da Diocese de Cruzeiro do Sul se confunde com a história da cidade. Essa relação começou no dia 22 de maio de 1931, quando a prelazia do Juruá foi criada. Quatro anos mais tarde chegava aqui o primeiro Bispo para coordenar os trabalhos, Dom Henrique Ruth. Destaco o trabalho social que a Igreja Católica realiza até hoje no Juruá. Um trabalho de muito amor e cuidado. O nosso sentimento é de gratidão por esses padres que vieram de tão longe para cuidar do nosso povo”, enfatizou.

Em sua fala, o vice-governador Major Rocha (PSDB) também enalteceu a atuação da Diocese de Cruzeiro do Sul.

“Estou muito feliz de poder participar dessa homenagem na semana do aniversário da cidade. A Diocese merece esse reconhecimento pelo  legado de séculos de serviços prestados em várias áreas nos municípios mais longínquos do Juruá. A esses homens e mulheres de Deus, o meu muito obrigado”, disse.

Para a doutora Simone Santiago, Defensora Geral do Estado, a homenagem é justa e necessária.

“É uma honra participar dessa homenagem a essa instituição que tanto tem trabalhado pelo bem-estar da população cruzeirense. Pessoas que se dedicam diariamente em prol daqueles que realmente precisam. Uma homenagem justa demais. Parabéns ao Poder Legislativo pela iniciativa”, disse.

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima, destacou o trabalho desenvolvido nas enchentes do Rio Juruá este ano.

“Passamos por dias muito difíceis este ano. Assumimos a prefeitura e enfrentamos 4 alagações, mas lá estava a Igreja Católica nos ajudando, com a sua campanha. A Diocese realiza um trabalho incrível que conta com a parceria da prefeitura, principalmente, nos projetos voltados para a área da educação e assistência social”, ressaltou.

O gestor agradeceu, ainda, a presença dos deputados estaduais no evento. “A casa do povo está de parabéns por tomar essa iniciativa de vir a Cruzeiro do Sul homenagear a Igreja Católica. Vocês vão ficar na história da Aleac por ter sido a primeira legislatura a vir nesta cidade para reconhecer o trabalho realizado pela igreja católica. Muito obrigado, pelo carinho e reconhecimento”, disse.

O bispo de Cruzeiro do Sul, Dom Flávio Giovenale, agradeceu o reconhecimento do parlamento acreano ao trabalho da Igreja. “Uma homenagem que celebra os 90 anos da presença oficial da Igreja Católica na região. 90 anos atrás foi constituída da Prelazia, depois se tornou a Diocese. Nós estamos presentes com a Diocese antes mesmo da criação dos municípios, através de visitas esporádicas. Nós estamos presentes através de visitas esporádicas. Essa homenagem da Assembleia Legislativa é um reconhecimento da importância da Igreja Católica nestes 90 anos no campo da educação,  saúde, no campo da assistência social e até da infraestrutura, onde uma parceria entre a Diocese e governo pavimentou, com tijolos, muitas ruas de Cruzeiro do Sul e região”, ressaltou.

A deputada Antonia Sales (MDB) parabenizou  todos os dirigentes religiosos que contribuíram para o desenvolvimento da região do Juruá. 

Segundo ela, a contribuição nas construções, nos trabalhos sociais, garantiu significativamente no desenvolvimento de Cruzeiro do Sul e região do Vale do Juruá.

 “Quero parabenizar o nosso jovem presidente da Assembleia Legislativa, deputado Nicolau Júnior, por trazer o parlamento ao município para homenagear essa grande instituição religiosa. Parabenizo, ainda, o bispo Dom Flavio em nome de todos os padres pelos trabalhos sociais realizados na região”, ressaltou a deputada.

O deputado Edvaldo Magalhães frisou que as contribuições da Igreja Católica para o desenvolvimento de Cruzeiro do Sul vão além do plano religioso.

“Estou falando de contribuições na arte, na construção civil, na formação educacional e nas relações humanas. Com a abertura das escolas e tantos outros espaços na área da educação, a Igreja Católica formou gerações. Ajudou a construir a nossa região. Com a evangelização formou pessoas solidárias e amorosas porque o povo cruzeirense é muito acolhedor. Por isso que esse legado merece ser reconhecido”, destacou Magalhães.

Na ocasião, o deputado Pedro Longo leu uma mensagem do governador Gladson Cameli que não pode participar da cerimônia devido a agendas na capital acreana.

Na mensagem, Gladson Cameli reiterou seu reconhecimento ao trabalho feito pelos parlamentares no desenvolvimento do Acre.

Ao final da solenidade, a Diocese de Cruzeiro do Sul foi homenageada pelos serviços prestados nos segmentos da Educação, Saúde, Assistência Social, Construção Civil e na Rádio.

História

A Diocese Católica de Cruzeiro do Sul foi fundada em 22 de maio de 1931 (como Prelazia do Alto Juruá), pelo Papa Pio XI, através da Bula “Munus Regendi”, tendo como finalidade a promoção espiritual, moral e social do povo. (Artº. 1 do Estatuto).

Foi elevada a Diocese pelo Papa João Paulo II em 25 de junho de 1987, passando a denominar-se Diocese de Cruzeiro do Sul. A nova prelazia foi confiada aos Padres Espiritanos da Alemanha. No ano de 1935 recebeu seu primeiro Bispo, Dom Henrique Ritter, com a missão de organizar a estrutura dessa nova prelazia.

Texto: Mircléia Magalhães/Agência Aleac 

Revisão: Suzame Freitas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas