14 de agosto de 2022   |   10:59  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Aleac aprova PL de Roberto Duarte que cria ‘Hora do Colinho’ em hospitais para bebês órfãos ou isolados dos pais

A demonstração de afeto através do colinho terapêutico proporciona uma forma de amenizar o estresse e facilitar a recuperação daqueles mais debilitados.

_________________Publicidade_________________

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) aprovou o Projeto de Lei (PL) de autoria do deputado Roberto Duarte (Republicanos) que institui o projeto “Hora do colinho” nas maternidades do Estado do Acre, que trata do acolhimento humanitário e afetivo de bebês recém-nascidos órfãos ou privados da presença materna durante a hospitalização. O PL segue para sanção do governador, Gladson Cameli (Progressistas).

Os bebês, por estarem em um ambiente hospitalar, muitas vezes se sentem desprotegidos e sozinhos, por impossibilidade de acompanhamento ou de visitas, por terem sido abandonadas ou ficado órfãos.

“Colo de mãe é abrigo e proteção, especialmente para quem acaba de chegar ao mundo. Mas, para alguns pequenos, essa presença materna não é possível.  Esse projeto foi pensado para tornar o atendimento ainda mais humanizado, cuidando de nossas crianças, reduzindo o estresse e as sensações de eventuais dores”, explicou Roberto Duarte.

Dessa forma, a demonstração de afeto através do colinho terapêutico proporciona uma forma de amenizar o estresse e facilitar a recuperação daqueles mais debilitados.

De acordo com o PL, as maternidades e hospitais poderão criar, conforme sua conveniência e possibilidade, uma sala específica, tecnicamente preparada e apta a proporcionar um ambiente silencioso, acolhedor, de relaxamento e conforto, destinada à recepção dos bebês recém-nascidos órfãos.

Proporcionando um momento de relaxamento, diminuindo a ausência materno-paterna ou familiar, o estresse e sensações de eventuais dores, como também proporcionar ao recém-nascido um cuidado mais humanizado e com condições que favoreçam a sua melhor recuperação, com acolhimento e afeto oferecido pelo colo do profissional.

Com informações Gazeta do Acre

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS