Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Adolescente de 15 anos tem casa invadida e é executada a tiros na frente da tia e primos em Rio Branco

_________________Publicidade_________________

Homicídio ocorreu na noite dessa terça-feira (23) no Conjunto Habitacional Cidade do Povo. Bruna Marcela da Silva e Silva foi morta com ao menos cinco tiros.

A adolescente Bruna Marcela da Silva e Silva, de 15 anos, foi executada a tiros na noite dessa terça-feira (23) no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco. Segundo informações do 2º Batalhão da Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, ela teve a casa invadida e foi morta na frente da tia e de dois primos.

A informação repassada à polícia pela tia da menina é que eles estavam em casa quando foram surpreendidos por batidas na porta da sala. Em seguida o imóvel foi arrombado e dois homens entraram, sendo que um estava com uma arma de fogo.

Eles foram em direção da vítima, que ainda tentou se trancar no quarto, mas foi alcançada e acabou sendo atingida por ao menos cinco tiros. A tia relatou ainda que só conseguiu ter reação de segurar os dois filhos menores de idade e se trancar no banheiro. Por isso, ela não teria conseguindo ver ou identificar os autores e nem saber como chegaram até o local e nem a direção que tomaram.

Ainda segundo a Polícia Militar, não foram feitas buscas na região, porque a tia da adolescente informou que quando a equipe policial chegou ao local já estava com mais de 10 minutos do fato.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local, mas apenas pode constatar o óbito da menina. Após o trabalho da pericia técnica, o corpo da jovem foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para os devidos procedimentos.

O delegado Ricardo Casas, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) informou que ainda são preliminares as informações e que ainda deve ouvir as testemunhas. Segundo ele, a suspeita inicial é que o caso tenha ligação com confronto de facção criminosa, mas que isso ainda precisa ser apurado e confirmado.

Via: G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas