Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Acusados de matar policial civil aposentado em assalto são condenados a 49 anos de prisão em Bujari

Crime ocorreu no final do ano passado na cidade de Bujari, no interior do Acre. Os réus não podem recorrer em liberdade.

_________________Publicidade_________________

Luís Fernando Ferreira e Naelisson do Nascimento, acusados de matar o policial civil Francisco Santos da Silva, de 63 anos, em novembro do ano passado na cidade de Bujari, no interior do Acre, foram condenados, juntos, a quase 50 anos de prisão pelo latrocínio.

Participou do crime também um adolescente, que cumpre medida socioeducativa. A decisão foi do juiz da Comarca de Bujari, Manoel Pedroga.

Luís foi condenado a 24 anos de prisão e pagamento de 100 dias-multas e o comparsa, Naelisson do Nascimento pegou 25 anos de prisão e pagamento de 130 dias-multa.

“Condeno, proporcionalmente, os réus ao pagamento das despesas do processo, suspendendo a exigibilidade apenas do réu Luís Fernando que fora assistido pela Defensoria Pública. Confisco em favor da União as armas e munições apreendidas, que deverá ser encaminhada ao Comando do Exército nos termos do estatuto do desarmamento. O valor apreendido deverá servir para pagamento parcial das custas/multa do processo. O aparelho de celular deverá ser devolvido a quem apresentar nota fiscal, no prazo de trinta dias. Os demais itens deverão ser incinerados pela Diretoria do Foro”, determina o juiz.

Francisco Santos da Silva, de 63 anos, foi morto durante latrocínio no Acre — Foto: Arquivo

Francisco Santos da Silva, de 63 anos, foi morto durante latrocínio no Acre — Foto: Arquivo

Crime e prisão

O aposentado foi morto com um tiro no dia 9 de novembro do ano passado após ter a casa invadida em um assalto, no Centro da cidade de Bujari. A vítima estava em uma rede dentro de casa quando foi abordada por dois criminosos que entraram no local pela parte de trás. Eles chegaram já disparando um tiro contra Silva.

O tiro atingiu a perna esquerda. Quando a equipe da Polícia Militar chegou ao local, a vítima ainda estava com vida, mas sangrando muito. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e antes de chegarem, os policiais que estavam no local fizeram um torniquete para estancar o sangramento, mas ele morreu antes da chegada da equipe médica.

Segundo o processo, os dois mataram o policial para roubar a arma. Eles respondem também por corrupção de menor.

A defesa de Naelisson já recorreu da decisão nesta sexta-feira (3). O G1 não conseguiu contato com a defesa do outro acusado.

Os dois suspeitos de participar do latrocínio que resultou na morte do policial civil aposentado foram presos em flagrante logo depois do crime. O adolescente também foi apreendido na época.

A prisão em flagrante foi feita por equipes da Polícia Civil da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e da Coordenação de Operações e Recursos Especiais (Core), com apoio da Delegacia do Bujari.

As armas, carregadores, munições, além das máscaras usadas no crime estavam escondidas em uma invasão em um terreno baldio dentro de uma mochila.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas