9 de agosto de 2022   |   21:14  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Acusado de jogar namorada do carro sai da prisão e deve casar com denunciante no Acre

Cerca de seis meses depois, o casal que gerou revolta nas redes sociais ao aparecer em situação de agressão, assumiu que reatou o romance.

_________________Publicidade_________________

Cerca de seis meses depois, o casal que gerou revolta nas redes sociais ao aparecer em situação de agressão, assumiu que reatou o romance. Após passar 119 dias preso, Lucas de Oliveira Bezerra, de 27 anos, acusado pela própria namorada de tê-la jogado para fora do carro durante discussão, deve se casar com a denunciante do caso, Emely Lima, de 22 anos.

A informação é de que os dois reataram o relacionamento e devem mesmo se casar. Uma fonte próxima ao casal, que prefere não se identificar, confirmou a informação. “Eles reataram sim. A Emely, inclusive, enviou uma carta à justiça onde inocenta Lucas, o que contribuiu para que ele fosse solto”, afirma.

O casal reativou as redes sociais onde existe vários registros dos dois, com direito a declaração de amor e diversos momentos românticos. A reportagem tentou falar com Lucas e Emely, mas os dois preferiram não se pronunciar.

WhatsApp Image 2022-06-18 at 02.13.15
WhatsApp Image 2022-06-18 at 02.14.41

Lucas comemorou aniversário de 27 anos na noite dessa sexta-feira, 17, e publicou uma fotografia ao lado de Emely, que comentou a publicação com emoji de coração.

Entenda o caso

Lucas foi filmado enquanto sua namorada caia de um veículo em movimento. Ele não parou para prestar socorro. A suposta agressão que ocorreu na Avenida Antônio da Rocha Viana teria sido motivada por ciúmes e foi filmada por câmeras de segurança.

Na época, Emely registrou um Boletim de Ocorrências e foi procurada pela reportagem para falar sobre o caso. Lucas foi preso em dezembro e passou 119 dias preso. A jovem contou como tudo teria acontecido e denunciou que foi jogada do carro após uma discussão por ciúmes.

“Eu e o Lucas estávamos na casa de um amigo do meu pai, ele começou falar que eu estava indo muitas vezes no banheiro com meu celular e pediu meu celular, pediu pra eu colocar a senha, eu falei que não ia dar, e saímos de lá. Quando entramos no carro, começou uma discussão que não acabava porque ele queria meu celular, então eu comecei pedir para ele parar o carro, e ele continuava, ele começou diminuir a velocidade como se fosse parar, foi quando eu abri a porta do carro, ele acelerou muito e eu senti o empurrão”, conta a estudante.

A equipe conversou com Lucas Bezerra, que enviou um áudio de seu advogado, Fábio Santos, que contesta a versão de Emely. “Essas imagens do vídeo estão aceleradas. Se tem a impressão de que o carro está em alta velocidade, o que não é verdade, até porque ali próximo já existe uma rotatória. O Lucas conta que a Emely vinha ameaçando se jogar do carro desde a outra pista e nega que a tenha empurrada. Há outras imagens que coadunam com essa versão e vamos nos manifestar em juízo. A justiça já emitiu uma medida protetiva, mas o Lucas alega inocência em todo o momento e vai contribuir com a autoridade policial assim que for intimado. Ele informa ainda que ela estava bastante alcoolizada e que ele só não ficou para prestar socorro porque no momento em que ele voltou, pessoas o hostilizaram dizendo que ele tinha a empurrado”, disse o advogado.

Com informações do Ac24Horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS