Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Acre teve três acidentes com pequenos aviões entre 2019 e 2020 no Juruá

Não há relatórios finais publicados para acidentes ocorridos em 2021 no estado

_________________Publicidade_________________

De acordo com os relatórios disponibilizados no site do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), ocorreram três acidentes envolvendo pequenas aeronaves no estado do Acre entre os anos de 2019 e 2020. Duas ocorrências foram em Feijó e uma em Cruzeiro do Sul, todas sem vítimas fatais.

No dia 26 de julho de 2019, um avião da empresa Rio Acre Táxi Aéreo Ltda., matrícula PT-OBL, da fabricante NEIVA, modelo EMB-810C, decolou do Aeródromo de Marechal Thaumaturgo, com destino ao Aeródromo de Cruzeiro do Sul, por volta das 21h03min (UTC), com um piloto e cinco passageiros a bordo.

Logo após a corrida de pouso em Cruzeiro do Sul, com a aeronave controlada, houve quebra do trem de pouso principal esquerdo, ocasionando o toque da hélice do motor esquerdo e sua consequente parada brusca. A aeronave parou após percorrer cerca de 100 metros, sem sair da pista.

Houve danos leves na asa e flap esquerdos e na fuselagem. Além de danos substanciais ao trem de pouso principal esquerdo, hélice e motor esquerdo. O piloto e os cinco passageiros saíram ilesos, sem a ocorrência de fogo.

A investigação do CENIPA apurou que as más condições da pista de pouso de Marechal Thaumaturgo, frequentemente usada pela aeronave, podem ter contribuído para o desgaste de peças relativas ao componente que apresentou problemas durante o pouso em Cruzeiro do Sul.

À época, o CENIPA recomendou ao administrador do aeródromo de Marechal Thaumaturgo medidas necessárias para a recuperação das condições da pista de pouso e decolagem, notadamente no que se refere à cobertura asfáltica, de modo a garantir a segurança das operações aéreas naquele aeródromo.

No dia 16 de outubro de 2020, na Comunidade Muru, em Feijó, a aeronave de matrícula PT-RPU, também da fabricante NEIVA, modelo EMB-720D, decolava de um local não cadastrado, com destino ao Aeródromo de Jordão, por volta das 20h00min (UTC), a fim de realizar um voo privado, com um piloto e um passageiro a bordo.

Durante a decolagem, a 100 metros do final do espaço a ser utilizado para decolagem, houve a colisão da aeronave contra gado bovino. Na sequência, o avião ultrapassou os limites da área empregada para tentativa de decolagem e a cauda colidiu contra uma árvore, acarretando a separação dessa seção do restante da fuselagem e a parada da aeronave. A aeronave teve danos substanciais. O piloto e o passageiro saíram ilesos.

Ainda em Feijó, no dia 23 de dezembro de 2019, na Comunidade Boa Esperança a aeronave de matrícula PT-JPA, da fabricante PIPER AIRCRAFT, modelo PA-28R 200, decolou do Aeródromo João Fonseca, em Envira (AM), com destino ao Novo Aeródromo de Feijó, no Acre, com um piloto e três passageiros a bordo.

De acordo com o relato do piloto, durante o voo, houve falha do motor e ele conduziu o avião para um pouso de emergência no rio Envira. Não foi possível determinar quais foram os danos ocorridos na aeronave. O piloto e os três passageiros saíram ilesos.

Acidentes com táxis aéreos triplicaram de 2020 para 2021

O número de acidentes com táxis aéreos, como o que matou a cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas, na última sexta-feira (5), triplicou de um ano para o outro: foram três casos registrados no ano passado contra nove neste ano.

De acordo com dados do site do CENIPA, o Brasil registrou 111 acidentes aéreos em 2021 com aeronaves de pequeno porte. Em todo o ano anterior, foram contabilizados 149 acidentes.

De janeiro de 2020 até agora, o Cenipa publicou 43 relatórios de investigações de acidentes aéreos. Nestes relatórios, entre as principais causas apontadas dos desastres estão: falha ou mau funcionamento do motor, perda de controle em voo e falha do motor em voo.

Além de Marília, morreram na última sexta-feira (5), no acidente em Caratinga (MG), o produtor Henrique Ribeiro, o tio e assessor da artista, Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto Geraldo Medeiros Júnior e o copiloto Tarciso Pessoa Viana.

Via – Ac 24 Horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas