Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Acre tem o menor percentual de ocupações de UTI por Covid-19 e o segundo menor em transmissão no país, diz Fiocruz

De acordo com o observatório, os dados registrados nas duas últimas semanas epidemiológicas (10 a 23 de outubro) reforçam a estabilidade de indicadores da transmissão do Sars-CoV-2

_________________Publicidade_________________

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) emitiu nesta semana um boletim epidemiológico do Observatório Covid-19, que traça um panorama geral e atual a respeito de como estão as taxas de transmissão e de óbitos pela doença em todos os estados brasileiros. Em termos de notificação geral, o Acre apresenta uma tendência de manutenção, ou seja, não oscila nem para mais e nem para menos.

Segundo informações disponibilizadas no relatório, o estado mostra um percentual de 2,2 para transmissão de casos, e para mortes, -4,5. É importante informar que este parâmetro da Fiocruz analisa o período de duas semanas. Quanto mais negativo for o número, menores são os riscos. Quanto mais positivo for, significa que os índices podem estar aumentando, seja de óbitos, seja de casos.

Em termos de mortes, por exemplo, o Acre apresenta uma queda. Atualmente, a taxa atual é de 0,0. Já de notificações por Covid-19, o estado mostra o menor número da região Norte e o segundo menor do Brasil, com 0,7, ficando atrás apenas de Sergipe com 0,5.

O Acre não se destaca positivamente apenas nestas avaliações. No que tange ao número de ocupações de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o estado mostra o menor percentual do Brasil, com 3%.

No relatório, o observatório pontuou que, mesmo que a pandemia ainda não tenha acabado, a redução significativa em todos os percentuais, mesmo que possam destoar um pouco da realidade, está fortemente atrelada aos efeitos da vacinação em massa.

“Evidências científicas mostram que a vacinação, embora não impeça totalmente a transmissão do vírus, contribui significativamente para a sua redução. É plausível assumir que em um ambiente onde as pessoas estão majoritariamente ou totalmente vacinadas contra a Covid-19, o risco de transmissão do vírus se torna muito menor do que em um ambiente onde parte das pessoas não está vacinada”, complementou.

Via – Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas