29 de junho de 2022   |   07:12  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Acre já registrou 122 denúncias de violação aos direitos de idosos

Entre os agressores, os filhos são os principais responsáveis pela violação, figurando como suspeitos em mais de 16 mil registros, seguidos por vizinhos (2,4 mil) e netos (1,8 mil).

_________________Publicidade_________________

Em 2022, o Acre já registrou 122 denúncias de violação dos direitos humanos aos idosos, o que representa 26,87% do total de queixas registrada pelo Disque 100 que recebe as ocorrências no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

Os números sugerem uma denúncia a cada dois dias no Acre 2022 apenas em violação aos direitos da Terceira Idade.

Segundo as informações, de janeiro a 2 de junho de 2022, já foram registradas mais de 35 mil denúncias de violações de direitos humanos contra pessoas idosas em todo o País.

Entre os agressores, os filhos são os principais responsáveis pela violação, figurando como suspeitos em mais de 16 mil registros, seguidos por vizinhos (2,4 mil) e netos (1,8 mil).

Vítimas com faixa etária entre 70 e 74 anos aparecem em 5,9 mil registros. Em seguida, estão os idosos entre 60 e 64 anos (5,8 mil); os idosos entre 65 e 69 anos (5,4 mil); os idosos entre 80 e 84 anos (5,2 mil); os idosos entre 75 e 79 anos (4,7 mil); os idosos entre 85 e 89 anos (3,5 mil); e idosos com mais de 90 anos (2,5 mil).

As denúncias de violações de direitos humanos podem ser feitas de maneira anônima pelo Disque Direitos Humanos (Disque 100). A central recebe ligações diariamente, 24h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita para o número 100, pelo WhatsApp (61-99656-5008), ou pelo aplicativo Direitos Humanos Brasil, no qual o cidadão com deficiência encontra recursos de acessibilidade para denunciar.

O Junho Violeta é uma campanha realizada anualmente em todo o mundo. O mês foi escolhido em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, conforme declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa em 2006.

Para marcar a data, este ano o MMFDH realizou o Seminário Nacional sobre Violência Contra a Pessoa Idosa e a abertura da exposição fotográfica “Sorrisos Não Envelhecem”. A mostra é composta por 20 imagens fotográficas nas dimensões de 1,30m x 0,90m, produzidas pela fotógrafa Tânia Neco, e estará aberta ao público do dia 15 ao dia 24 de junho, no térreo do Edifício Parque Cidade Corporate, em Brasília (DF).

Com informações do Ac24Horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS

AS ÚLTIMAS

top 10 mais lidas